I Simpósio DisGêneroS: Ser sujeito em tempos de Cólera

O grupo de pesquisa DisGêneros FHO/CNPq promove o I Simpósio "Ser sujeito em tempos de cólera". O evento conta com a presença de 8 pesquisadores que desenvolvem pesquisas em Análise do Discurso francesa com as contribuições de Michel Foucault. A primeira edição irá abordar trabalhos que analisem a produção de subjetividades em meio aos discursos de extrema direita produzidos no Brasil atualmente. Pretende-se, deste modo, compreender quem somos nós hoje, como as identidades e sujeitos se constituem em tempos de negacionismo científico, conservadorismo religioso, intolerância à diversidade sexual, negação dos direitos conquistados pelas mulheres, ações e discursos racistas.


PROGRAMAÇÃO

8h30 às 9h00 Abertura Oficial do Evento

9h00 às 11h30 Mesa-redonda

A IMAGEM DA RESISTÊNCIA
Profa. Dra. Janaina Santos (UNESB/BA)
Profa. Dra. Juliane Gonzaga (UEMS/MS)
Doutorando. Rafael da Col (UNESP/FCLAr)
Prof. Dr. Thiago Santos (Mediador)

Considerando a importância que a imagem tem na sociedade atual, o tema da mesa-redonda propõe uma reflexão acerca dos discursos imagéticos produzidos em contraposição às falas conservadoras. Neste duelo discursivo, o sujeito vai se constituindo ora pela afirmação ora pela negação de si mesmo. Deste modo, as produções discursivas imagéticas constituem modos de como o indivíduo se reconhece como sujeito. Compreendendo, para tanto, que a imagem não acontece apenas no estado estático, mas em movimento, como, também, na personificação de uma imagem pelo sujeito em si.


14h00 às 16h30 Mesa-redonda

SUBJETIVIDADES DESERTORAS
Profa.Dra. Edileide de Souza Godoi
Prof. Dr. José Domingos (UEPB/PB)
Prof. Dr. Francisco Vieira da Silva (UFERSA/RN)
Prof. Dr. Gesiel Prado Santos (FHO/SP) (Mediador)

O tema da mesa-redonda propõe pensar os sujeitos que se constituem por meio de oposição aos discursos conversadores. Contrariando a visão homogênea das existências, são elaboradas técnicas de si que põem em evidência a diversidade de ser sujeito. Deste modo, as subjetividades resultam de uma ação desertora dos modelos patriarcais e heteronormativos instituídos na sociedade brasileira.


ATENÇÃO: Após realizar a inscrição no evento é necessário acessar a PROGRAMAÇÃO e clicar em QUERO PARTICIPAR para ter acesso ao link.